NFT-Blog

Non-fungible token. Guias, Insights e Notícias.

“Web 3.0”, propriedade e descentralização

ByAdmin

Abr 11, 2022

Bem-vindo à terceira versão da internet, “Web 3.0”. Todo mundo usa esse termo, mas o que isso realmente significa?

Web1 para Web2

Durante a década de 1990, um novo meio de comunicação começou a se espalhar pelo planeta: a internet. Com a democratização dos computadores, agora era possível acessar uma infinidade de informações de casa.

Chamado de “Web1”, porém, não era possível interagir com os sites disponíveis, bastava fazer login e ler as informações. Um número crescente de atores tomou este novo meio de comunicação e o fez evoluir.

Essa evolução é especialmente para os usuários, podendo escrever na web graças a blogs, comentários, mídia online… assim nasceu a interatividade online! Depois veio o acesso à internet em dispositivos móveis, redes sociais, streaming e download. Este universo é comumente referido como “Web2”.

Atualmente, usamos Web2 no nosso dia a dia com a grande maioria dos sites hospedados em servidores da Amazon e a maioria dos serviços que utilizamos passam pela Cloud, ou seja, servidores localizados fora dos muros das empresas.

Em resumo, a web2 está atualmente centralizada e compartilhada entre algumas grandes empresas. Nossos dados pessoais pertencem a eles e são usados ​​para fins comerciais na melhor das hipóteses, vigilância e influência na pior das hipóteses.

Web3: retomar a propriedade da internet

A ideia histórica da Web3 é a de uma web semântica. Uma internet capaz de ser lida por todas as máquinas. Mas, em última análise, essa ideia não teve a adoção desejada.

O termo Web3 foi revivido anos depois para promover uma “web descentralizada”. Isso gerou muitas críticas, porque a internet já é descentralizada. Tratava-se, portanto, principalmente de descentralizar não a internet, mas a propriedade de nossa identidade digital. Com o Ethereum e seus contratos inteligentes, o uso do blockchain parecia ser parte da solução para esse problema. O objetivo não é substituir a Web2, mas fornecer uma camada adicional.

O nome “Web3” é, portanto, um pouco enganador porque no final é uma atualização e não uma atualização, mas a necessidade dessa tecnologia é muito real.

Os principais projetos “utilitários” da Web3

Para resolver esses problemas, vários projetos foram criados para cobrir esses casos de uso:

  • Nome de domínio descentralizado
  • Onde comprar e vender NFT?
  • Demonstrar presença em um evento online
  • Como acessar clubes exclusivos?
  • Vendendo ingressos NFT para um show?

Nomes de domínio descentralizados

O Ethereum Name Service (ENS) é uma ferramenta que permite que você tenha um nome de domínio descentralizado. Cada nome de domínio é um NFT que pode redirecionar para outros endereços Ethereum, Bitcoin, Litecoin ou Dogecoin. Cada inscrição é limitada no tempo e deve ser renovada.

O Ethereum Name Service facilita o envio de criptomoedas de uma carteira para outra. Em vez de digitar ou copiar/colar uma string muito longa de caracteres como endereço do destinatário, basta digitar “example.eth”. Também é possível registrar subdomínios e associar sites a eles.

Em 2021, ocorreu um airdrop de token $ ENS para todos os usuários que registraram um ENS antes de novembro. Este token servirá como um token de governança para decidir as políticas futuras do projeto.

Opensea, Rarible, Zora… Negocie suas NFTs nos mercados

Os mercados abertos são usados ​​para coletar NFTs de outros projetos em um só lugar. Assim que um contrato inteligente NFT é implantado no blockchain, é possível passar por essas plataformas para encontrar o contrato inteligente com mais facilidade.

A interface gráfica facilita a compra de NFTs de outros projetos. Embora não sejam NFTs estritamente falando, essas plataformas continuam sendo muito úteis para o ecossistema.

Token para participação no evento

E se você quisesse dizer “eu estava lá” no blockchain depois de participar de um evento? É exatamente isso que o Protocolo de Prova de Atendimento (POAP) oferece. Este token pode ser solicitado durante um evento online ou não (concerto, caça ao tesouro, pré-venda…) A sua utilidade é simplesmente provar a sua presença num local, num determinado momento.

Chave/passe NFT

As chaves são NFTs que permitem obter acesso exclusivo a determinados eventos nos metaversos. Por exemplo, o Metakey permitiu o acesso à área VIP durante o primeiro Decentraland Metaverse Festival.

Essas chaves têm usos diferentes dependendo do projeto que as fornece. Geralmente, eles são usados ​​para acessar drops exclusivos, ter airdrops, comprar determinados itens ou ser transformados em avatar.

Bilhetagem NFT de concertos ou outros eventos culturais

O uso de NFTs como bilhete de concerto ainda não é muito conhecido, mas ainda tem um enorme potencial. O GET Protocol já avançou bastante no assunto, seu serviço tem sido utilizado por diversos shows ao redor do mundo e também online.

O uso de um NFT para cada bilhete permite uma rastreabilidade inviolável e, portanto, reduz radicalmente a fraude e a falsificação. Além disso, é possível associar diferentes bónus a cada bilhete, como o acesso a uma área VIP ou a possibilidade de adquirir brindes exclusivos no final do concerto.

Conclusão: NFTs utilitários serão indispensáveis ​​no futuro

A evolução tecnológica é cada vez mais rápida e cada vez mais presente no nosso dia a dia. Hoje o termo NFT ainda é usado porque esta tecnologia é nova.

Mas da mesma forma que antigamente era comum dizer “baixa um álbum em MP3”, amanhã estaremos usando o “utilitário” NFT sem perceber.

Ter uma rastreabilidade inviolável de um único bem não deve, no entanto, rimar com uma vigilância generalizada das nossas ações e dos nossos gestos. A sobreposição da Web3 é um grande passo à frente, mas a luta por nossas liberdades online individuais relacionadas à Web2 não deve ser esquecida!

Disclaimer

NFTs are an emerging asset class that is still evolving. The information in this article, whether directed at NFTs or other asset classes, should not be construed as financial or investment advice. Always do your own research before making any decision to buy, sell or trade NFTs.

Deixe um comentário